quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Mudaram as estações. Nada mudou...

Mudaram as estações e nada mudou. Tudo é ócio, algo aqui e acolá. Não é possível observar objetivo no trabalho das bandas de Rock em Cuiabá. Se há um objetivo, é desconhecido. Toca-se apenas por tocar. Hoje aqui, amanhã não se sabe. Tocar, tocar, tocar... a movimentação é pouca, não há um evento de relevância se quer regional. 

Com exceção das bandas Branco ou Tinto e Tocandira, no segundo semestre de 2011 não houve se quer um intercâmbio de bandas de Rock a nível nacional e muito menos no eixo capital x interior. Não há nada de novo, tudo é velho. Tudo é ócio, repito. Nos eventos são sempre as mesmas músicas, os mesmos arranjos e em 85% das bandas, sem citar nenhum nome, são sempre os mesmos erros. 

A meu ver, ter uma banda é muito mais do que tocar, é traçar metas,  objetivos e desenvolver ferramentas para alcançar os desafios. É, sem sombra de duvida, fazer marketing pessoal de cada integrante da banda. 

Esquecem simplesmente de desenvolver boa relação com seu próprio público e com o público da cena de modo geral.

Esquecem simplesmente que humildade e bom senso tiram e colocam qualquer um em qualquer lugar. Alguns adotaram o famoso bordão e só faltam dizer abertamente: “o microfone pra mim é tudo.” 

É impossível ser alguém público e literalmente não dar a cara à tapa. Quem toca, canta, escreve, produz ou executa qualquer atividade pública está sujeito a ser criticado e deve absorver toda e qualquer crítica. Sem exceção. São as críticas que promovem a auto-reflexão e se bem aproveitadas promovem o crescimento e o fortalecimento de qualquer projeto.

Alguns músicos se esquecem disso, ou talvez não aprenderam. 

É do conhecimento de todos que outrora havia uma instituição que trabalhava em cima de objetivos, embora nem sempre tenham obtido êxito. E não vale culpa-los, pois, se algo deu certo ou errado foi mérito deles. Hoje poucos crêem que um novo coletivo daria certo. A proposta já foi feita, mas ninguém se acertou. Estão traumatizados e cada banda resolveu seguir um caminho diferente, andando e produzindo sozinho. O fato é que, a palavra que mais define sucesso é organização, e isso não é uma realidade. Falta uma associação, uma marca forte, e para não citar novamente a palavra coletivo, eu diria que falta uma Organização, uma Cooperativa. Não vejo futuro sólido enquanto não houver união.

Capitão Nascimento diria: em grego strateegia, em latim strategi, em francês stratégie... 

Os senhores estão anotando?

Colaborou Caio Schlosser

33 comentários:

  1. Porraaaaa!!!

    Disse tudo

    ResponderExcluir
  2. Perfeito comentário CAIO, mas não concordo que tenha apenas Tocandira e Branco ou Tinto na jogada. Tem muitas bandas fazendo belissimo trabalho local e também regional.
    Mas povo quer tocar... quer fazer tributo...

    bláaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  3. Opa! *Local e nacional

    * MARIA ALBINA
    * LINHA DURA
    * PAULO MONARCO

    ResponderExcluir
  4. Caio colaborou de outra maneira, quem assina o texto sou eu, André Brasil. É inegável o ócio das bandas de ROCK de Cuiabá. Paulo Monarco não é rock, e o Linha Dura se eu não me engano(tenho dúvidas mesmo) tem ligação com o a instituição que eu mencionei. Faz sentido fazer parte de um coletivo, avalio.
    Tem a Venial que eu esqueci de citar, mas, que diferente das outras bandas optam por TENTAR viver de música. Há exceções, claro.
    Mas foquem no meu objetivo de tentar alertar sobre a falta de objetivo das bandas, o resumo é esse. Continuem participando :)

    ResponderExcluir
  5. coloque os Pontos nos I's meu fiii.
    SINGOUT lançou ep agora, PONTO SEIS tocando acustico, as bichonas Insuportaveis com show em sumpaulo, Os viralatas (ferreira) tocando no Sesc e com show fora. TEM MTO NEGO AINDA QUE ESQUECEU DE CITAR!
    Dai a César o que é de César.
    senao a critica fica HENDSIANA, oras

    SxMx

    ResponderExcluir
  6. O fato é que esse blog e parcial demais isso aqui é quase um paga pau DO CUBO e de bandas antigas pra pagar de old school. MAIS CONCORDO QUE DEVE HAVER UMA UNIÃO DE TODAS AS BANDAS PRA FORTALECER A CENA.

    ResponderExcluir
  7. Acho graça desses "anônimos". Pq não assinam o que dizem?

    ResponderExcluir
  8. O Rad Rocker é imparcial, nao recebemos nada de ninguém pra postar aqui, se postamos é por vontade, ou seja, preconizamos o não vínculo justamente para não passar pano pra ninguém. E estamos abertos a críticas, não temos problemas com isso. Eu, André, não pago pau pro Cubo, nem cheguei a pegar a fase deles. Só defendo união das bandas pra fortalecer a cena. As bandas que estão tocando fora é porque resolveram viver de música, traçar metas e buscar a realização delas. E outra coisa, meus amigos, o Rad Rocker sempre tem incentivado as novas bandas, é só ir a evento do blog que vocês verão isso {{quem for ao Acustico Rad Rocker verá isso ;) }}. Se vocês acham que a cena está bem, eu respeito, mas, não concordo :)

    ResponderExcluir
  9. Pois é, eu sinto justamente isso: falta de objetivos... tocar aqui, tocar acolá me parece andar em círculos. Mês passado fizemos todos os esforços pra que acontecesse alguma mudança, na briga por incentivos públicos para as ações do rock, mas infelizmente aconteceu o famoso "tapetão" e o rock mais uma vez foi deixado de lado. O que fazer? Penso que temos que brigar para elegermos alguém do nosso meio nesses espaços, alguém que nos represente. Isso pode ser um início.

    O outro ponto que venho batendo duro há meses é justamente isso: criação de um espaço, um coletivo, ou associação, não sei ao certo, que consiga dar um "norte" para a cena. Do jeito que está o prazo de validade já é previsível: no máximo 3 anos, pois um dia as bandas se cansam de acreditar que podem divulgar o trabalho para outros cantos...

    Enfim, assunto complexo... mas parabéns pela nota!

    ResponderExcluir
  10. Eu acho muito legal, cada um tem o direito de dizer o que pensa. Mas voces nao podem esquecer que pra fazer isso com banda, marketing, tocar e todas as outras coisas dependem de dinheiro, e até agora nimguem deu incentivo algum a nenhuma das minhas bandas. Então ao meu ver no lugar de ficar falando que as bandas não correm atras pq não dão o suporte financeiro?
    Nos temos varias propostas para tocar para fora, mas mal temos dinheiro para os ensaios, quem dira ir tocar fora.

    ResponderExcluir
  11. Então, Bárbara, a questão é essa mesma. É necessário entendimento de que o rock só será beneficiado com projetos aprovados se tiver alguém do nosso meio para nos representar. Ou seja, ou a gente se une e cria uma marca forte, e elege um nome pro conselho da Secretaria de Cultura, ou sempre terá falta de investimento. É assim que a banda toca, e sem movimentação de nossa parte, tocará por pouco tempo, até ela, a banda, se cansar.

    ResponderExcluir
  12. ÚNICO MEIO QUE EXISTE É A PROFISSIONALIZAÇÃO.... SERÁ Q TOCAR TRIBUTO BEM TOCADO NUM É SE MOSTRAR PROFISSIONAL???? Q DIRETMOS INTÃO DE SANDRO SOUZA? SAMUEL SMITH, FROG, RUBÃO... OU ESSES CARAS NUNCA FORAM ROCKERS??? PARA DE FALAR E VAI TOCAR... TOCAR DE FORMA MADURA... SÓ ISSO... BJUNDA POVIS...

    ResponderExcluir
  13. Não sou exlusivamente do ramo do Rock, mas já frequentei muitos shows e eu vejo uma grande deficiência das bandas daqui. Concordo com o blog quando diz respeito à falta de objetivo das bandas. Sou amigo de muitos rockeiros e muitos deles eu diria que não tem moral de criticar o sertanejo (por exemplo), porém acho que exista bandas com grande potencial e isso deve ser levado em conta. Maria Albina tem um cd lançado (alta qualidade por sinal), tocaram no Sesc Arsenal e foram para Maringá. Mad Sozen tem um puta vocalista, foram para Sorriso, tem algumas musicas gravadas e é umas das bandas que mais evoluiu na cena rock cuiabana (ouvi isso de muitos que conhecem a banda também). Monocromatas é uma banda nova de músicos experientes e que recebe ótimas críticas por onde passa. Deem um pouco mais de tempo para eles e acredito que serão uma das bandas mais fodas da região. Agora, banda que avacalha em show e nao respeita publico (que são muitas por aí) nao abram a boca para falar mal do sertanejo, ao invés disso façam melhor!

    ResponderExcluir
  14. Esse povo é cheio de bla bla bla
    Quem é André Brasil pra falar alguma coisa de ter banda ?

    Já enjoei de ler essas coisinhas
    É FACIL FALAR E CRITICAR, APOIAR QUE É BOM NADA, POR QUE A RAD ROCKER NÃO FAZ ALGO PELAS BANDAS JA´QUE É ASSIM....


    MONTA UMA BANDA E VEM DISCUTIR DE IGUAL PARA IGUAL ANDRÉ BRASIL

    ResponderExcluir
  15. Acredito que a realidade que foi colocada aqui se aplica a mei duzia de bandas, ou seja, tem meia duzia de bandas sim em cuiabá que não tem planejamento. Tem músico que é endeuzado por promotores que ainda ta naquela de pedir guitarra emprestada para tocar, tem umas que só ensaiam em vespera de show, e tem aquelas que aceitam tocar a cada vez que é convidada! Mais a maioria das bandas não se encaixam no perfil de que não tem objetivo. Para início de conversa, uma banda tem em média um orçamento mensal de R$ 300,00 destinados a pagar estúdio de ensaio, ai vai mais uma grana para fazer a amnutençao de cordas, baquetas, palhetas, pele de bateria. Todo esse custo faz parte de um planejamento sim, dai tem o tempo em que se dedicam aos ensaio, que não é fácil, pq na maioria das vezes temos que trabalhar, estudar,
    pq nem todos tem pai e mãe que dão suporte para que envestimos apenas em música. Agora os for fun , vão sempre existir, e a relaidade de uma banda é bem diferente quando se vê de fora. Talvez seria interessante lançar uma matéria ou um tópico, sobre como funciona esse processo, antes de levantar uma celeuma em cima do tópico.
    Cada banda tem um objetivo sim, e cada um tem um planejamento específico, mais se ainda não foram percebidas por quem ta de fora, é pq o fator monetário ainda não deu respaldo ao projeto. Quem sabe não seria melhor ouvir as bandas, conhecer a proposta da vertente musical, ai depois cobrar. O Caminho a seguir de uma banda de Death Metal, não pode ser comparado ao de uma banda de pop rock, ou alternativo. Assim como um caminho planejado por uma banda de hardcore, não seá o caminho de uma banda de hardrock! Cada vertente tem seus objetivos, e não é tão simples assim jogar todos em uma vala comum!

    ResponderExcluir
  16. Vi o Mad Sozen na ufmt uma vez e depois passei a acompanhar a banda por tocarem as músicas que eu gosto. Dá pra ve a evoluçao da banda a cada show que eles fazem e quem conhece os meninos sabem que eles tem muito para mostrar ainda, até mesmo para um garoto de 17 anos que conversa como gente grande e rala pra conseguir levar a banda pra frente, quem conhece o picco sabe que ele é um exemplo de musico que quer crescer!!!

    ResponderExcluir
  17. Concordo um pouco com cada um e creio que muitos de nós tÊm seus motivos para se pronunciar frente à alguma coisa. O blog trabalha da maneira mais saudável e conveniente. Somos pessoas que, participam da cena e colaboram com ela. Fico muito feliz de poder contribuir com que puder dentro do mundo cultural tanto de Cuiabá como nacional.

    ESPAÇO CUBO: sim usamos algumas coisas que aprendemos no cubo, mas POR QUÊ? Porque existem ações e estratégias usadas por eles para a conquista de projetos que fizeram valer a pena; ex: aprendi a fazer orçamentos, projetos, recepções, controle de eventos, ingressos, um pouco de sonorização, iluminação, música, instrumentos, cultura, audiovisual, moda, controle financeiro... fazer corres entre milhões de outras coisas. Conheci pessoas de outros estados e países. O cubo se compremeteu muito com sua política de moeda solidária e entre um monte de outros problemas, PORÉM, muitas bandas foram conhecidas e lançadas por eles dentro da CASA FORA DO EIXO,muitos projetos não deram certo, muitos se fuderam trampando de graça COMO EU, mas mesmo assim não existe essa de dizer que somos cubistas ou que pagamos pau para eles. A COMPETÊNCIA NÃO NASCE COM VOCÊ APENAS É DESENVOLVIDA.

    BANDAS LOCAIS: se eu puxar na minha mente as bandas que mais estão na ativa e estão com idéias e ações futuras (se eu esqueci de alguma, me desculpe) são: ponto seis, lord, serra madre, monocromatas, billy brown e o incrível magro de bigodes, tiasques, branco ou tinto, esmalthes, tocandira, maria albina, snorks. Sendo assim, o número de bandas autorais ativas está sendo cada vez menor, o que de fato tem de acontecer o inverso, SER CADA VEZ MAIOR. Por isso que estamos sempre fazendo eventos, não somente pela manutenção do blog mas também pelo princípio de querer colaborar com a cena e ajudar as bandas com a divisão TOTAL da bilheteria.

    -> NOSSA BILHETERIA É DIVIDIDA ENTRE: CASA DE EVENTO + RAD ROCKER + BANDAS.
    * dessa maneira todos recebem a mesma quantia,da forma mais honesta e colaborativa.

    O que mais intriga a cena na verdade, realmente é a falta de agentes que realmente se esforcem pelo que está sendo feito. Se uma banda se dá bem no meio parece que as outras bandas ficam furiosas, o que na verdade não deveria acontecer. O IMPORTANTE É ESTAR FAZENDO PARTE DA CENA E NÃO SUBINDO EM CIMA DELA.Outra coisa que sempre é discutida, mas ninguém fala ou não sei porque, LINDO O AMIGO DA BANDA QUERER IR NO EVENTO, MUITO LEGAL, MAS ... O VALOR QUE A BANDA RECEBE É O VALOR DA BILHETERIA, ENTÃO QUANTO MAIOR O NÚMERO DE PAGANTES MAIS E MAIS A BANDA RECEBERÁ AO TODO. PORÉM TODOS QUEREM ENTRAR DE GRAÇA E RECLAMAM PORQUE O PREÇO É R$ 7,00. JÁ CHEGAMOS A PAGAR 120,00 PARA CADA BANDA.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. continuação...

    ENTÃO QUANDO VOCÊ COLABORADOR, ADMIRADOR DA CENA, DO ROCK, FESTEIRO, SEJA LÁ O QUE VOCÊ FAÇA... NÃO PENSE QUE ESTÁ PAGANDO PARA QUEM PRODUZ O EVENTO, VOCÊ ESTÁ COLABORANDO COM O DESENVOLVIMENTO CULTURAL E FINANCEIRO DE CADA AGENTE, DE CADA BANDA, DE CADA BAR, E COM CERTEZA ATÉ MESMO O SEU PRÓPRIO.

    MINHA MAIOR VONTADE SERIA TER UM ESPAÇO FÍSICO PARA QUE TODAS AS BANDAS PUDESSEM ENSAIAR, GRAVAR, TOCAR, BEBER, SEI LA... MAS INFELIZMENTE AINDA ISSO NÃO É POSSÍVEL.

    O BLOG: É DE COMPETÊNCIA DO BLOG ESCREVER E EXPOR ASSUNTOS QUE SEJAM DE INTERESSE COLETIVO. PORÉM QUANDO FALAMOS DE ALGUMA BANDA OU DE UM EVENTO, ESTAMOS EXPONDO PONTOS IMPORTANTES QUE TALVEZ NÃO FORAM MOSTRADOS ANTES. QUANDO FAZEMOS UMA CRÍTICA ESPERAMOS QUE CADA PESSOA, LEITOR, MÚSICO, TENHA EM PLENA CONSCIÊNCIA E HUMILDADE DE TENTAR O MELHOR PARA SI E PARA OS FÃNS E PARA A CENA. NÃO EXISTE LIGAÇÃO PESSOAL.

    JÁ DIZIA HOBBES QUE "O HOMEM É LOBO DO PRÓPRIO HOMEM"

    A UNIÃO DAS BANDAS E DOS AGENTES COLABORADORES DEVE SER ALGO COMO UMA FAMÍLIA. SE DESENTENDEM DE VEZ EM QUANDO MAS SEMPRE ESTÃO JUNTOS. PARA MELHORAR A CENA É PRECISO A FORÇA E AS IDÉIAS DE CAdA UM, INDEPENDENTE DO QUE FAÇA OU QUEM SEJA. QUEREMOS MESMO É CHEGAR UM DIA E TER O ORGULHO DE DIZER QUE JÁ TOCOU LÁ, ACOLÁ, E FICAR FELIZ COM ISSO. ÁS VEZES NOS DAMOS BEM OUTRAS MAIS OU MENOS, MAS SEMPRE TEMOS QUE ESTAR AI.

    FAÇAM O QUE GOSTAM. TOQUEM, CANTEM, SEJAM VOCÊS MESMOS, E TRABALHEM EM GRUPO, SEJAM MAIS DINÂMICOS,HUMILDES E PACIENTES.

    BANDAS!!! SE VOCÊS POSSUEM MATERIAL, MÚSICA, VÍDEO, VAI TOCAR NÃO SEI ONDE... NOS FALEM, ENVIEM E-MAILS, PROCUREM-NOS NO FACEBOOK, QUE SEMPRE ESTAREMOS PUBLICANDO E EXPANDINDO AS INFORMAÇÕES E A CENA.


    MUITO OBRIGADA A TODOS.
    FIAMA BAMBERG DE MATOS.

    ResponderExcluir
  20. Tem outras coisa a colocar em questao alem do suporte às bandas:

    -Espaço físico
    -Sistema de Som

    Que banda que nao sente uma emoçao grande de chegar pra tocar num local familia, subir no palco ou pagar R$20 ou mais a hora em estudio, e ver aqueles Staners ou Meteoros te esperando, mesas, caixas e potencias Ciclotron, é um sentimento que quem nao ta envolvido internamente na musica nao vai saber o que é.

    Que banda num almeja a existencia de um lugar decente aqui em cuiaba para se apresentar ou se quer, para ensaiar? Tocar num equipamento do LADE ou pelo menos no do Fabio Venial?

    ResponderExcluir
  21. Quem aqui ja nao deixou de ir ou levar acompanhante a um evento, por causa do espaço fisico?

    Clube de Esquina é um lugar decente, mas infelizmente o cara num abre o espaço pra eventos externos.

    ResponderExcluir
  22. Concordo com o Nicolas, a questão espaço é um dos fatores mais desaprovados pela galera do rock. Existe banda boa, mas nao tem lugar que permita a eles mostrarem 100% do seu trabalho.
    Eu nao diria que exista banda sem objetivo, eu diria musico sem objetivo. E pra quem ta pagando pau pro Mad Sozen, vcs sabem muito bem que só tem um que faz os corres que é o picco. Os outros parecem um bando de moleques perdidinhos.
    Como muitos outros, picco nao deu sorte de formar a banda com musicos interessados em crescer profissionalmente!!
    BANDA DE FILHINHO DE PAPAI!!!1

    Maria Albina banda nacional???? Quem conhece Maria albina?? Clube de Esquina é só tem cover, e cover nao vai fazer a cena crescer.

    Agora, quantos bares tem em cuiabá pra uma banda de Rock tocar?

    ResponderExcluir
  23. Rockeiro daqui não sabe nem tocar e reclama de não conseguir apoio!!!!!

    ResponderExcluir
  24. Bom, é verdade, temos grandes festivais, somos beneficiados com muitos projetos via secretaria de cultura, todos os shows lotam. Há muita união, muita humildade, muita movimentação por parte das bandas, já que as mesmas tem apoio financeiro do da secretaria de cultura. Muitos cd's gravados, muito, eu disse muito material de publicidade e de trabalho. Estamos no rumo certo, pessoal. Já podemos nos olhar no espelho e dizer: estamos no rumo certo, não há nada errado. Nós somos os caras.

    Pelos comentários é possível perceber que há gente sensata, disposta a debater, há quem não se identifica pra falar o que pensa(não há problema) e há gente que realmente não soube interpretar o texto. Agradecemos a participação de cada um. Esse é um espaço democratico, continuem participando.

    ResponderExcluir
  25. Bacana a visão do Caio. Na real cansa mesmo ver a cena tão preguiçosa sinceramente falando, onde já se viu comentar que falta apoio financeiro? Desde quando a cena existe os maiores feitos aqui nao foram via grana, meus fofos, mas de ARTICULAÇÕES POLITICAS. Acho q falta posicionamento, parar de chorar quando eh criticado, reinventar musicalmente, inovação nos espaços pra agregar publico, são um monte de coisa que pesa e que a galera de baNda nova que já se dize OLD SCHOOL precisa pensar e tentar crescer em todos os aspectos.
    HÁ QUEM DIZ QUE COLETIVOS SÃO CAÇA NIQUEIS, MARMELADAS OU ESTRATEGIA DE CRESCIMENTO DE POUCOS. MAS OS MAIORES FEITOS NA CENA ROCK CUIABANA FORAM ATRAVÉS DISSO, QUER VCS QUEIRAM OU NÃO.

    ;)

    ResponderExcluir
  26. Lopes era a melhor banda da cena, com estrutura, profissionalismo e humildade e acabou. Porque esses zé ruelas vão fazer alguma coisa que preste? Acorda gente, a cena é o reflexo do "artista" e do publico. Hoje a unica banda que ainda presta é Anhangá que os caras são profissionais, o resto é resto.

    ResponderExcluir
  27. A cena no geral está bacana
    muitas bandas surgindo e crescendo
    Eu particularmente estou gostando do trabalho da black mirror e sing out, é só procurar no face book e você percebe o empenho da galera.
    Muita banda se diz boa e tals mas nem perfil para divulgação tem. ISSO CONTA MUITO.

    ResponderExcluir
  28. É difícil se falar em "união" e "coletivo" quando a cena está nas mãos de bares... Donos de bares são comerciantes e visam lucro e sua sobrevivência (lógico), não que isso seja errado, mas é lindo falar de união, mas quero ver alguém conseguir juntar Cachorrão e o Canelinha pra se "unir". Falar o que deveria ser feito tbm é muito fácil, agora estar no dia-a-dia ralando como muitas estão é outra história... O movimento rock no Brasil é difícil, em cuiabá não é novidade... Aaah mas aqui não tem decente pra tocar... experimenta cobrar um pouco mais caro pelo ingresso dos shows, pra ver se o público vai prestigiar mesmo, o clube de esquina lota mas a maioria das pessoas que estão lá nem curtem rock de verdade

    O que temos que fazer é largar de mimimi e fazer alguma coisa CONCRETA pela cena, e dar valor a aquelas bandas que estão aí na luta e não desistem de tocar e ter uma banda.

    ResponderExcluir
  29. Concordo plenamente com você Elaine
    E também acho que o objetivo deste blog não é contribuir com as bandas e com a cena e sim fazer "picuinha barata" para atormentar a cena

    Coisa de criança isso, sinceramente fico muito chateada

    ResponderExcluir
  30. Bruno disse tudo, em pouco tempo menos até de 3 anos as bandas se cansam de circular pra cá e pra lá e fazem como o próprio lopes fez caça um rumo e vai procurar trampar mesmo pra viver porque de música em Cuiabá não vai rolar

    ResponderExcluir
  31. E gurizada! Acho que o tal dito foi proclamado voltamos novamente a era das guerras virtuais.acusações indagações e outras cossitas más. Mas como falar de cena " coletivismo " se em momentos como este usamos espaços como Blog para agredir uns aos outros!? Claro que o direito de expresar suas ideias e mais que valido, mas como citar o poder público se nós que fazemos parte deste grupo " seguimento música " ficamos chingando dizendo coisas em momentos inoportunos! Acho que todo mundo que vai em shows observa a queda drastica seja na questão publico quanto na questão estrutura, não ah como colocar a culpa em alguém sendo que a culpa é de todos. seja publico que não cobra " da forma correta " seja de bandas e até mesmo nós que temos blogues assim como André creio que seja válido expor nossa indignação mas cobrar das pessoas erradas e principalmente da forma errada não ajuda muito. Porque não usar nossas falhar para sentarmos e conversar debater, seja com bandas, seja produtores.
    Usemos nossa criatividade para realmente unir a cena " si é que existe " somente assim o tal tapetão deixará de existir o que existe é pessoas querendo ser produtores sem ao menos assumir os erros para debater sobre politica e não tentar se auto promover dentro desta guerra!

    Claro que é muito valido brigar pelos direitos " mas durantes muito tempo o rock foi um movimento de contra-politica " ou seja, querer reconhecimento neste momento e ainda mais com esses estimulos a guerras, e meio utopico!
    Mas lembremos o rock é sim reconhecido ou rock não é música. existem milhares de formas de se conseguir verba o governo não é a única e nunca será a única fonte. ate mesmo porque o lance é fomento ou vamos querer viver a vida inteira mamando no Governo.

    E por este motivo é que pessoas como o tal Critico " alguma coisa " mante-se ai provocando a todos pois ele esta indo exatamento no brio de todo mundo.

    Vejo sim muita banda ruim em Cuiabá assim como vejo bandas boas que sairam daki.quem sabe cançados da mesma rotina. Viver de musica e como ganhar na megasena não é para todos ah os que sonham com isso e existem os que prefirem trabalhar por outros meios.

    Então continuar com guerrinhas e troca de farpas não ajuda a fortalecer só mostra que não estamos preparados para nada. e sonhar com Ruannet e Petrobrás vai ficar muito longe!

    ResponderExcluir
  32. Olha... Quem falou que a Mad Sozen é uma "Banda de filhinhos de papai!!!1" É por que não conhece o Baixista, q mora na periferia de Cuiabá e tem de acordar cedo aos sábados pois tem que pegar ônibus para ir ao ensaio... E também, se ele fosse "filhinho de papai" ele não estaria tendo que pegar o baixo emprestado após o dele ter sido roubado...

    By: Jhonatan Julio

    ResponderExcluir